Notícias

As belezas dos Parques Nacionais vistos do espaço

Alguns Parques Nacionais não são muito conhecidos, mas guardam belezas naturais deslumbrantes. Conheça alguns deles através de imagens de satélite.

Paulo André Vieira ·
27 de abril de 2015 · 7 anos atrás

Desde 1937 já foram criados no Brasil 71 Parques Nacionais, sendo o mais antigo deles o Parque Nacional do Itatiaia. Alguns são muito conhecidos, como o Parque Nacional da Tijuca e o Parque Nacional do Iguaçu, que ano após ano encabeçam a lista dos mais visitados. Mas outros parques localizados em regiões menos conhecidas do país também protegem ecossistemas naturais de grande relevância ecológica e beleza cênica. O acesso a alguns deles é difícil, e nem todos estão abertos para a visitação pública. Mas isso não impede que suas belezas sejam apreciadas através de fotos de satélite.

Separamos abaixo belas imagens que só podem ser vistas lá do alto. São Parques Nacionais pouco conhecidos pela população em geral, mas que desempenham um papel vital na preservação do meio ambiente e da biodiversidade. Todas as imagens foram capturadas usando o Google Earth. Aprecie as fotos e clique nos nomes dos parques para saber um pouco mais sobre cada um deles. Divirta-se!

 

Parque Nacional Viruá – Localizado à margem esquerda do rio Branco, em Roraima, abriga espécies de ambientes alagados – como palmeiras, buritis, açaí, jauari, bacaba e o inajá. O relevo de maior parte do Parque é plano, com predomínio de grandes lagoas.

 

Parque Nacional de Anavilhanas – As Anavilhanas são representante do ecossistema de rios de águas pretas e de floresta tropical densa. A sua preservação é de extrema importância no que tange a conservação das reservas conhecidas como “matrizes de vida”.

 

Parque Nacional do Araguaia – O parque protege ecossistemas de transição entre o Cerrado e a Floresta Amazônica. Na época das cheias, a área fica recoberta pelas águas, com exceção da parte conhecida como Torrão, onde se situa a sede do Parque.

 

Parque Nacional das Nascentes do Rio Parnaíba – As nascentes do Rio Parnaíba formam a segunda maior bacia hidrográfica do nordeste, ameaçada pelo processo de ocupação da área e da utilização desordenada dos seus recursos naturais. Este rio banha 50 cidades nordestinas e sua extensão é de 1.750 km.

 

Parque Nacional de Pacaás Novos – Em decorrência da ocupação acelerada e desordenada de Rondônia pela abertura da BR-364 tornou-se necessário proteger parte dos recursos naturais da região. A mata do Parque é praticamente virgem e protege espécies vegetais raras na amazônia.

 

Parque Nacional Serra da Mocidade – É uma das regiões de maior diversidade biológica da Amazônia, por ser uma zona de transição entre dois biomas distintos. O difícil acesso permite a integridade dos ecossistemas e guarda o imenso potencial para o turismo ecológico de observação.

 

 

Leia também
Um passeio virtual pelos cânions do Parque Nacional de Aparados da Serra
A beleza dos Lençóis Maranhenses em 360°‎
Mapeando os parques do WikiParques
Os parques nacionais brasileiros em fotos 360°
Olhar diferente nos Lençóis Maranhenses

 

 

 

  • Paulo André Vieira

    Produtor Editorial formado pela UFRJ, atua em ((o))eco desde 2007 escrevendo sobre geojornalismo e cuidando da edição e gestão do site.

Leia também

Notícias
26 de novembro de 2021

Informação obtida via LAI revela que MCTI recebeu dados do desmatamento em 1º de novembro

Ministro Marcos Pontes disse que dados não foram publicados antes da Conferência do Clima porque ele estava de férias. Agenda oficial registra férias entre 8 e 19 de novembro

Notícias
26 de novembro de 2021

Jornalismo digital brasileiro se une em campanha de financiamento

Ação reúne 26 organizações com objetivo de arrecadar doações para fortalecimento do jornalismo digital de qualidade

Reportagens
26 de novembro de 2021

MPF pede anulação da Licença de Instalação do Linhão Tucuruí na terra Waimiri Atroari

Ação aponta que União e a Transnorte agem ilegalmente no licenciamento da obra. Autossuficientes em energia elétrica, os Waimiri Atroari são contra o empreendimento e sentem “a floresta sangrar”

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta