Salada Verde

Chamada para conservação do Cerrado goiano está com inscrições abertas

Edital selecionará propostas que resultem em maior impacto positivo à conservação da natureza. Inscrições abertas até dia 4 de outubro

Bruna Martins ·
14 de setembro de 2021
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (FAPEG) em parceria com a Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, lançou uma Chamada que busca iniciativas para a conservação da natureza no nordeste goiano. As inscrições estão abertas e o prazo para a submissão é até dia 4 de outubro.

A ideia é apoiar projetos que empenhem-se no desenvolvimento de soluções que contribuam efetivamente para a preservação da natureza na região, com foco nas temáticas de prevenção e combate aos incêndios de forma mais eficiente, na redução dos impactos na fauna, e em projetos sobre agregação de valor às cadeias dos produtos nativos do Cerrado.

Os interessados devem submeter suas propostas para a Fundação Grupo Boticário ou FAPEG, sendo proibida a submissão para ambas as instituições. Para participar é preciso fazer a inscrição em formulários específicos, disponíveis no link. A participação é gratuita.

Será destinado o valor global de R$ 1 milhão para o apoio das propostas selecionadas nesta chamada, sendo metade proveniente da Fundação Grupo Boticário, e a outra metade da Fapeg. O número de projetos selecionados depende deste valor disponível para distribuição, podendo ser em média R$ 180 mil para cada.

Os projetos terão duração mínima de 12 meses e máxima de 24, a partir da assinatura do Termo de Outorga junto a uma das fundações.

“A união de forças entre diferentes atores é elemento essencial para a conservação da natureza. É essa sinergia que traz a Fundação Grupo Boticário e a FAPEG a caminharem juntas em busca de projetos que contribuam com a proteção e o desenvolvimento socioeconômico sustentável da savana mais rica do planeta. O Cerrado é um dos biomas mais ameaçados do Brasil, que sofre constantemente com incêndios de grandes proporções e com o desmatamento”, afirma a gerente de Ciência e Conservação da Fundação Grupo Boticário, Marion Silva.

Acesse o edital aqui.

  • Bruna Martins

    Jornalista em formação pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM).

Leia também

Reportagens
26 de outubro de 2021

De olho na COP-26, governo lança Programa de Crescimento Verde

Especialistas classificam iniciativa como vazia e retórica. Com desmatamento em alta e falta de políticas de controle, Brasil não terá nada de relevante para levar a Glasgow

Salada Verde
26 de outubro de 2021

Governo atualiza lista de municípios que mais desmatam a Amazônia

União do Sul (MT), Santana do Araguaia (PA) e Ulianópolis (PA) estão na lista de municípios críticos. Os três mais que dobraram a área desmatada entre 2019 e 2020

Reportagens
26 de outubro de 2021

Assim como desmatamento, exploração madeireira avança pelo norte de Rondônia

Divisa entre RO, MT e AM é conhecida como a “nova fronteira do desmatamento”. Do total explorado no estado, em ao menos 5 mil hectares e retirada de madeira foi feita de forma ilegal

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta