Vídeos

BNDES poderia ter mudado o curso do desmatamento na Amazônia, mas lavou as mãos

Banco público de desenvolvimento é o maior financiador da indústria da carne brasileira, mas injetou R$ 11 bilhões em operações altamente expostas ao desmatamento sem exigir rastreabilidade completa da cadeia, prevista em norma de 2009. E diz que está tudo bem.

Marcio Isensee e Sá ·
18 de novembro de 2020

Leia também

Reportagens
18 de novembro de 2020

BNDES poderia ter mudado o curso do desmatamento na Amazônia, mas lavou as mãos

Banco público de desenvolvimento injetou R$ 11 bilhões em frigoríficos sem exigir rastreabilidade completa da cadeia, prevista em norma de 2009. E diz que está tudo bem

Reportagens
26 de outubro de 2021

De olho na COP-26, governo lança Programa de Crescimento Verde

Especialistas classificam iniciativa como vazia e retórica. Com desmatamento em alta e falta de políticas de controle, Brasil não terá nada de relevante para levar a Glasgow

Salada Verde
26 de outubro de 2021

Governo atualiza lista de municípios que mais desmatam a Amazônia

União do Sul (MT), Santana do Araguaia (PA) e Ulianópolis (PA) estão na lista de municípios críticos. Os três mais que dobraram a área desmatada entre 2019 e 2020

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta